Brasil suspende a importação de leite do Uruguai por tempo indeterminado

Segundo anúncio feito pelo Ministro da Agricultura Blairo Maggi na terça-feira (10/10), o governo brasileiro vai suspender por tempo indeterminado a licença de importação de leite no Uruguai. A alegação é devida a suspeitas que o alimento não seja totalmente produzido nesse País.

O governo brasileiro pretende descobrir se o Uruguai importa o leite da Argentina e reexporte o produto para o Brasil, com custos ainda competitivos com o produzido aqui. Uma investigação da Receita Federal não conseguiu comprovar a triangulação, o que levou à suspensão das importações para uma avaliação mais apurada. Com o efeito da decisão, guias de importação serão suspensas e fica proibida a entrada do produto de origem uruguaia no mercado brasileiro. Ao comunicar a decisão, Maggi reforçou e garantiu, que serão feitos todos os comunicados necessários ao governo uruguaio. Falando ao lado do ministro, o deputado Nilson Leitão classificou a decisão como corajosa e necessária.

Maggi ressaltou que  o crescimento do volume de leite importado do país vizinho tornou a situação do produtor brasileiro “quase insuportável”. Após a medida, o governo brasileiro irá enviar uma missão ao Uruguai para cruzar o volume produzido localmente com o consumo interno e as exportações para o Brasil e outros países. Ele ainda lembrou que o comércio bilateral envolve outros produtos, mas disse que a suspensão das licenças de importação visa estimular o mercado interno, incentivando a melhorar e mostrar a que veio, para ver se, realmente, o mercado interno tem condições de suprir essa necessidade, disse o parlamentar.

A decisão do governo vai ao encontro das reivindicações de laticínios dos principais Estados produtores, que vêm manifestando preocupações com a entrada de leite uruguaio. A indústria brasileira defendia o estabelecimento de cotas de importação do produto do país vizinho. A alegação é de que o leite uruguaio entra no mercado brasileiro a preços mais baixos que o produto interno. Com isso, acaba pressionando a cotação praticada no mercado local mesmo quando chega em menores quantidades, o que tem acontecido neste ano em relação a 2016.

Utilizando fontes como o Banco Mundial e o próprio MDIC, o ofício apontou que em 2016 o Uruguai produziu 1,775 bilhão de litros de leite, sendo 791 milhões de litros para o mercado interno. Sobrariam ao país 984 milhões de litros para exportação. No ano passado, o MDIC registrou a entrada de 1,036 bilhão de litros de produtos lácteos vindos do Uruguai, entre queijo, leite em pó, manteiga, butter oil e leite UHT, 52,7 milhões de litros a mais do que o produzido por aquele país.

Aguardaremos então o desfecho da investigações e com certeza um melhora considerável aos preços pagos ao produtor brasileiro.

As informações são do site do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br)

 

 

 

 

Boas Notícias para o Mercosul
Produtores de leite fazem manifestação na cidade de Prata, importante bacia leiteira de Minas Gerais

Deixe uma resposta

Your email address will not be published / Required fields are marked *