Leite menos alergênico é realidade com melhoramento genético!

O setor lácteo no Brasil começou a explorar um importante nicho de mercado: a produção de leite para pessoas que possuem alergia às beta-caseínas, que correspondem a 30% das proteínas do leite. Trabalhos de melhoramento genético, desenvolvidos pela Embrapa Gado de Leite (MG) em parceria com as associações de criadores das raças Gir Leiteiro e Girolando, irão impulsionar ainda mais esse segmento.

Fonte: Getty imagens

Os sumários de touros do teste de progênie dessas raças, que trazem características genéticas dos touros cujo sêmen será usado na fertilização das vacas, já apresentam a característica para a produção do leite que vem sendo chamado de “A2”. Os pesquisadores da Embrapa dizem haver evidências científicas de que a beta-caseína do leite A2 não causa reações em pessoas que possuem alergia a essa proteína específica.

  Continuar lendo…


Por que se preocupar com a brucelose bovina?

Fonte: https://goo.gl/k4RDPa

A brucelose é uma doença infecciosa que afeta principalmente o rebanho bovino, e por se tratar de uma zoonose, também pode ser transmitida aos humanos, é distribuída mundialmente e é responsável por consideráveis perdas econômicas dentro do rebanho bovino. Dentre as mais variadas cepas encontradas, a de maior importância para o rebanho bovino é a  Brucella abortus.

Os bovinos podem se infectar por via via oral e a aerógena, uma enorme quantidade da B. abortus é eliminada durante o aborto e partos de animais infectados,  juntamente com a elevada resistência deste patógeno no meio ambiente, torna-se a principal via de contaminação. Outros hábitos, como os de cheirar e lamber o bezerro após o nascimento auxiliam na transmissão da bactéria. A transmissão através do coito é pequena, pois a vagina representa uma barreira que dificulta a infecção. Já a transmissão pela inseminação artificial é grande, pois o sêmen contaminado é depositado diretamente no útero da vaca, não havendo a barreira (vagina).

Quando a contaminação se dá por contato direto com fetos abortados, restos placentários e descarga uterina há a penetração da bactéria pela mucosa: nasofaringe, conjuntival ou genital e pele íntegra. Após esta penetração, o agente cai na corrente sanguínea sendo transportado para diversos tecidos e órgãos do corpo do animal, multiplicando-se.

Continuar lendo…


Produtores de leite fazem manifestação na cidade de Prata, importante bacia leiteira de Minas Gerais

Produtores, cooperativas de leite e sindicatos do Brasil promoveram, hoje segunda-feira, dia 16 de outubro de 2017, o Manifesto Nacional em Prata (MG), organizado pelo Núcleo dos Sindicatos Rurais e Fecoagro Leite Minas Gerais. De acordo com Vicente Nogueira, coordenador da câmara de leite da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), “o objetivo é alertar as autoridades do risco de se aprofundar ainda mais a crise no setor leiteiro por falta de mecanismos que garantam renda para o setor ”, alerta.

A manifestação  contou com a  presença do ministro da Agricultura Blairo Maggi e produtores de leite apoiados por sindicatos rurais e cooperativas. No seu pronunciamento o ministro falou sobre a suspensão de importação do leite uruguaio e as respectivas averiguações, alertando que não é uma  medida definitiva. O grande pedido dos produtores é a obtenção de um preço justo no litro de leite, que é definido pelo mercado, em que o ministro fala da impossibilidade de intervenção do governo nessa regulação. Ele destaca também a existência de instrumentos que o governo tem, porém falta orçamento no ministério para a execução. Um desses instrumentos seria  a compra de leite pelo governo a fim de enxugar o mercado colocando em estoque público, aumentando o preço do leite para o consumidor final (prateleiras) e assim colocar a venda, porém existe muita discussão sobre isso na busca de recursos, o que também interfere na importação do Uruguai.

Acredita-se que o preço interno do leite volte a reagir em breve, porém esta medida tem que ser cautelosa e exigirá todas as fiscalizações necessárias para ser mantida por um  período sustentável e para que essa reação positiva aconteça. Também se faz necessário o estímulo ao consumo interno do leite no Brasil, ajuda essa realizada em conjunto com produtores de leite e cooperativas.

O leite é uma das atividades que mais gera empregos no país. Segundo o IBGE, são 1,3 milhão de  propriedades que produzem leite; considerando a ocupação média de quatro pessoas por propriedade, são mais de 5 milhões de empregos gerados nas indústrias de laticínios e no campo com a produção primária. Em grande parte dessas propriedades, o pequeno produtor recebe o equivalente a menos de um salário mínimo vigente no país. O leite está presente em 99% dos municípios da federação. O Brasil é o quarto maior produtor de leite do mundo. Em 2016, o faturamento gerado pela produção de leite foi de R$ 44,7 bilhões 24% do VBP(Valor Bruto da Produção) gerado pela pecuária. É inferior apenas ao VBP da carne bovina, mas superior ao valor de frangos, suínos e ovos.

Em outubro, o preço do leite pago ao produtor apresentou a quarta queda seguida. Resultado de aumento da captação e baixo consumo pelos brasileiros, segundo relatório mensal do Cepea. Para amenizar a situação, o ministério da Agricultura decidiu suspender a licença de importação de leite em pó do Uruguai. Os produtores brasileiros alegam que a entrada de produtos concorrentes prejudica o mercado interno. Em 2016, o Uruguai, parceiro do Mercosul, teve saldo positivo na balança comercial com o Brasil de US$418 milhões. Do total, 36% são resultado da exportação de lácteos. No ano, o Brasil foi o destino de 86% do leite em pó desnatado, e 72% do leite em pó integral exportado pelo Uruguai.

As informações são do Sistema Brasileiro de Agronegócio e G1.


Captação de água nas propriedades rurais

A água é um dos recursos de maior importância de nossas vidas, e para a atividade leiteira não poderia ser diferente. Sabe-se que na composição do leite cerca de 87% seja água, necessitando o gado leiteiro então de água em volume abundante e que esta seja de ótima qualidade.  O consumo de água por uma vaca pode variar entre 40 e 120 litros/dia, levando em conta seu tamanho corporal, sua produção, o clima, nutrição, ingestão de sal, a raça entre outros. O fornecimento e a disponibilidade de água de é portanto de extrema importância e se demonstra como um desafio na maioria das propriedades do Brasil. Isso requer inúmeros cuidados quanto às formas de captação, condução, armazenamento, tratamento e distribuição.

Mananciais

Os mananciais de abastecimento compreendem Continuar lendo…


Leite orgânico: Novos tempos, novas demandas

O leite que é produzido dentro dos padrões higiênicos de vacas sadias é processado, transportado e armazenado de maneira correta, tendo uma qualidade físico-química e biológica que lhe confere uma maior durabilidade e consequentemente proporciona ao consumidor um produto de segurança. Além disto, se for produzido organicamente, terá a garantia de ser livre de resíduos de antibióticos, hormônios, inseticidas, produtos de limpeza, metais pesados e pesticidas em geral. O Leite Orgânico é um produto certificado e acompanhado da origem ao mercado, dando a este a credibilidade necessária para que o consumidor tenha a certeza de realmente estar adquirindo um leite saudável.

Continuar lendo…


Como a dieta pode influenciar na composição do leite das vacas?

Muitos fatores interferem na composição do leite de vacas além da alimentação, são eles: a raça, número de ordenhas diárias, fase da lactação, temperatura, idade, ocorrências de enfermidades ou distúrbios metabólicos dentre outros. Essa alteração na composição química do leite pode afetar a qualidade para melhor ou pior  em seus valores padrões de matéria prima descrito na legislação, refletindo no valor pago ao produtor nos sistemas atuais.

A composição do leite pode sofrer alterações principalmente através da nutrição de forma direta ou indireta, pois os alimentos são os fornecedores para síntese de precursores dos principais componentes do leite. Quando as manipulações nutricionais acontecem, o metabolismo animal passa a compensar qualquer desequilíbrio nutricional utilizando suas reservas corporais, com isso podem ocorrer as doenças metabólicas. Essas doenças subagudas ou subclínicas muitas vezes não são percebidas e limitam a produção de forma persistente.

Continue Reading


01 de Junho: Dia Mundial do Leite, uma data que não merece passar em branco!

Hoje, 1º de junho, é o Dia Mundial do Leite! Data criada em 2001, pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), com o objetivo de incentivar o consumo de lácteos à população mundial.

 

Produto completo, visto como um dos alimentos mais ricos da cadeia produtiva de Produtos de Origem Animal (POA), o leite possui energia, proteínas e vitaminas disponíveis de uma maneira única. Produto que possui uma composição de nutrientes onde (9) dentre os aminoácidos, são essenciais, e uma das melhores fontes de cálcio disponível. Recomendado assim seu consumo por diversos especialistas.

Continuar lendo…