Você sabia que o Brasil é o terceiro maior produtor de leite do mundo? Esse resultado só é possível devido ao árduo trabalho dos produtores espalhados pelo país. E por causa da gama de coisas que podem ser feitas a partir do leite, a sua cadeia industrial é muito grande, então também podemos dizer que é um setor que emprega muito. (Dados da FAO – Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura).

Hoje vamos conversar um pouco sobre a cadeia do leite, mais especificamente sobre o beneficiamento do leite. Fica comigo até o final que tenho certeza que o conteúdo é importante, principalmente se você é da pecuária leiteira.

Antes de tudo, se o produto beneficiado for destinado a comercialização, devemos levar em consideração a existência de regras. Estas regras podem variar de acordo com a amplitude da sua comercialização, podendo ser municipal, estadual e/ou federal. Vamos apresentar algumas medidas estipuladas pelo governo federal que definem quais são as práticas adotadas desde o momento da ordenha até o processamento desse leite. Estas medidas são descritas pelas Instruções Normativas Nº 76 e Nº77, ambas publicadas na data de 30/11/2018.

O primeiro ponto a ser levado em consideração é o momento da extração do leite cru, a ordenha. Deve ser realizada em locais higienizados e todos os utensílios utilizados devem passar por um processo de higienização após o uso. Também devemos atentar para a limpeza das mãos, das roupas do operador e dos tetos das vacas, para evitar contaminação do leite.

Mesmo com todos esses cuidados a contaminação ainda pode ocorrer. Por causa disso, a IN 76 nos diz que o leite deve ser filtrado e refrigerado após a extração. No momento da ordenha, o leite está com aproximadamente 35°C, para atender dentro dos padrões sanitários de comercialização, o leite deverá baixar sua temperatura para 4°C em até 3 horas em tanques de expansão, para reduzir a proliferação de microorganismos. O leite pode ser mantido conservado dessa maneira em até 48h.

Ao caminhão transportador chegar na fazenda, antes de coletar o leite do tanque, é realizado o teste de Alizarol, verificando a estabilidade térmica e/ou se o leite se encontra ácido. Após chegar ao laticínio, começa uma nova etapa de testagem. Nessa parte serão feitas as análises que indicarão a qualidade do leite, entre essas análises estão:

Contagem Padrão em Placas (CPP)

Índice que vai indicar o grau de contaminação bacteriana no leite, para se evitar números de colônias acima do indicado é importante seguir as orientações relacionadas a higiene e resfriamento do leite.

Contagem de Células Somáticas (CCS)

Índice que indica a descamação de células do úbere, podendo indicar presença ou não de mastite subclínica no rebanho.

Crioscopia e Densidade

Estes testes analisam o ponto de congelamento do leite e densidade do leite, com intuito de verificar se houve adulteração do leite.

Composição do Leite

É essa análise que vai indicar principalmente os teores de gordura e proteínas do leite, que são os macronutrientes predominantes do leite.

Após os testes, o laticínio dá início ao processo de padronização, em que a depender de qual a finalidade do laticínio, a quantidade de gordura é ajustada ao mínimo de 3% e o excedente da gordura pode ser direcionada a outras formas de beneficiamento, como produção de manteiga. Ao concluir todo o processo de produção, os produtos passam por uma validação do controle de qualidade e são embalados para serem disponibilizados para comercialização.

Agora que você já conhece todo processo de beneficiamento, vou te mostrar como nós do Esteio Gestão Agropecuária podemos te ajudar. Aqui no Esteio o usuário consegue alimentar o sistema com todos os dados de qualidade e volume do leite produzido, podendo observar qual está sendo a evolução ao longo dos meses nos relatórios gerados. Auxiliando na tomada de decisão, seja para a indústria identificar os produtores que estão com volume e qualidade de leite inferior ao desejado, ou seja para o produtor identificar quais são os pontos que estão impactando diretamente na sua produção.

 

Gráfico de acompanhamento da produção de leite
Gráfico qualidade do leite

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Lucas Gomes – Equipe Esteio

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário