A maioria das situações que resultam no aumento da taxa de mortalidade em bovinos pode ser evitada por meio de práticas preventivas de manejo

A saída de animais da propriedade sempre deve ser avaliada considerando seu motivo e sua causa. Os motivos mais comuns são venda e morte. 

Abaixo, trazemos um pouco sobre as principais causas de morte dos animais, como identificar problemas recorrentes e preveni-los, buscando melhor eficiência produtiva da fazenda. 

A morte dos animais é algo que deve ser evitado a qualquer custo em uma propriedade, pois vai deixar de ter uma unidade produtiva de forma prematura, que muitas vezes poderia acrescentar muito ainda na produção da fazenda.  E para isso, é de suma importância nos atentarmos à a  medicina de produção, que é responsável por conferir saúde e bem-estar aos animais do rebanho a fim de aumentar os índices produtivos, fazendo com que o lucro do produtor aumente concomitantemente e seja, dessa forma, cada vez maior.

Prevenir é melhor que remediar. Até mesmo porque, algumas patologias nem sequer apresentam tratamento, ou se apresentam são longos, caros e ainda assim, o animal pode vir a óbito. Essa situação confere prejuízo ao produtor em qualquer um dos cenários. Para enfrentar esses possíveis contratempos, é de extrema importância reconhecer os principais obstáculos que podem surgir em uma propriedade, seja ela dedicada à produção de carne ou leite. A seguir, destacamos alguns dos principais exemplos de causas de mortes de bovinos: 

1- Doenças respiratórias: infecções pulmonares como pneumonias, são frequentes em bovinos e podem ser causadas por diferentes agentes, incluindo vírus, bactérias e micoplasmas.

2- Intoxicações e envenenamentos: exposição a plantas tóxicas, produtos químicos ou outras substâncias nocivas pode ser fatal para os bovinos.

3- Parasitas: verminoses, carrapatos e outros parasitas podem debilitar os animais e causar perdas significativas.

4- Febre aftosa, Brucelose, Carbúnculo e Raiva: são algumas das principais doenças com vacinação de extrema importância para o rebanho e para o cenário nacional como um todo.

5- Transtornos gastrointestinais: problemas digestivos, como diarreia e enterites, são comuns e podem ser causados por diversos fatores, incluindo mudanças bruscas na dieta e infecções bacterianas.

Como agir em casos de emergência?

A maioria das situações que resultam no aumento da taxa de mortalidade em bovinos pode ser evitada por meio de práticas preventivas de manejo como já explicado anteriormente. Sendo assim, é crucial que o produtor rural seja capaz de reconhecer os principais perigos e sintomas que podem conduzir à perda de um animal.  Isso permitirá o diagnóstico precoce de problemas e a ação rápida em casos de emergência. Nessas circunstâncias, a presença imediata de um médico veterinário preparado para intervir e a existência de uma farmácia bem abastecida são elementos essenciais.

Como o Esteio pode ajudar?

Nosso Software é repleto de campos e relatórios responsáveis por acompanhar de perto qualquer atualização sobre os animais do rebanho. Dessa forma, é possível identificar que determinado animal apresentou significativa perda de desempenho, o que pode ser sintoma de alguma enfermidade, deixando o resultado aquém das expectativas de sua produção. Além disso, no Esteio, o usuário pode cadastrar todo o tratamento administrado no animal que ficarão salvos no seu histórico sanitário.

Esses são exemplos de como podemos ajudar a prevenir quedas de produção e até a morte dos animais, e a notícia boa é que esses dados são facilmente observados nos relatórios de controle de pesagens, lançamentos e relatório de histórico sanitário.

Agora em caso de fatalidades, podemos consultar o  relatório  de mortalidade. Nele, temos duas abas, a primeira (Padrão), nos mostra os dados de referência do animal, data e causa da morte e observações gerais que podem ter sido informadas previamente. Além de médias referente a mortalidade geral na fazenda e por fase de produção. A outra aba (Resumido), traz as causas, quantas mortes foram lançadas e em quais fases que os animais estavam.

Ao identificar de maneira tão clara a causa do óbito dos animais, torna-se  mais fácil prevenir tal ocorrência em outros casos com as mesmas razões. Isso se deve ao fato de que o produtor é orientado diretamente para a raiz do problema, permitindo-lhe exercer um controle total sobre o que acontece e quando acontece em sua propriedade.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Matheus Silveira – Equipe Esteio

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário