fbpx

Conheça mais sobre a cultura microbiológica do leite, ferramenta que identifica o patógeno causador da mastite e reduz o uso de antibióticos na fazenda

 

A cultura microbiológica do leite é uma ferramenta utilizada para identificar o patógeno causador da mastite, e além de reduzir o uso indiscriminado de antibióticos na fazenda, também possibilita que seja feito um tratamento mais eficiente para cada caso da doença.

Relembrando a mastite

A mastite é uma infecção da glândula mamária que pode ser classificada quanto à sua forma de apresentação, em clínica ou subclínica. Na forma clínica ocorrem alterações visuais no leite e podem ocorrer também no úbere, como inchaço. Já na forma subclínica nenhuma alteração visível é percebida, sendo necessário alguns testes para o seu diagnóstico, como o teste do CMT, WMT ou contagem individual de CCS.

A mastite também é classificada quanto à forma de transmissão, podendo ser contagiosa ou ambiental. A mastite contagiosa é transmitida no momento da ordenha, de uma vaca doente para uma vaca sadia, através de teteiras contaminadas ou das mãos do ordenhador. Já a mastite ambiental é transmitida por microrganismos presentes no ambiente que a vaca vive, como camas e locais onde elas se deitam.

Placa de cultura microbiológica

Prejuízos

Quando a mastite se manifesta na forma clínica, ocorrem gastos com medicamentos e descarte do leite, que se mantém por alguns dias após o término do tratamento. Porém, muitas infecções da glândula mamária podem ter cura espontânea, ou seja, não necessitam do uso de antibióticos. Isso depende muito do patógeno envolvido e do sistema imunológico do animal, e é aqui que a cultura microbiológica se mostra uma aliada do produtor.

Cultura microbiológica na fazenda

O objetivo principal de se fazer a cultura microbiológica do leite na fazenda é a rápida tomada de decisão com relação ao tratamento e a identificação dos patógenos causadores. Fazer a cultura permite a identificação dos patógenos em até 24 horas, auxiliando o produtor em dois aspectos: se é necessário fazer o tratamento com antibiótico e qual antibiótico ele deve utilizar.

O maior uso de antibióticos em uma propriedade leiteira é para o tratar os casos de mastite clínica. O uso indiscriminado contribui para a seleção de patógenos resistentes, aumenta as chances de resíduo do medicamento no tanque de leite e aumenta também os gastos, reduzindo a margem de lucro do produtor. Dessa forma, a cultura microbiológica é uma ferramenta de extrema importância para as fazendas no controle da mastite.

Porém, para se montar um laboratório de análise de cultura na fazenda é necessário ter estrutura e equipe capacitada, para realizar e interpretar os resultados corretamente. Algumas empresas do mercado já fornecem o kit para montagem do laboratório e materiais necessários para a inoculação e leitura dos resultados.

Vantagens da cultura microbiológica para mastite clínica

-Redução no uso de antibióticos para tratamento de mastite clínica;

-Redução de descarte de leite contaminado;

-Maior eficiência dos tratamentos, pois a cultura permite a identificação do microrganismo causador da mastite;

-Redução do risco de resistência bacteriana por uso indevido dos antibióticos;

-Redução nos gastos com medicamentos.

Vantagens da cultura microbiológica para mastite subclínica

-Identificar as vacas infectadas;

-Identificar os patógenos e fazer uma linha de ordenha com maior segurança;

-Avaliar a eficiência do tratamento no momento da secagem;

-Identificar as vacas que devem ser tratadas durante a lactação;

-Identificar as vacas que não respondem aos tratamentos com antibióticos;

-Melhor definição do protocolo de secagem.

 

É importante ressaltar que a cultura microbiológica é uma das formas de controle de mastite e CCS no rebanho, e que sozinha não traz todos os resultados. É preciso que o produtor tenha um bom manejo e todos os envolvidos saibam a importância de se conhecer e evitar a mastite.

Dessa forma o produtor conseguirá controlar a mastite e aproveitar melhor as vantagens que a cultura microbiológica proporciona.

Bibliografia consultada:

Santos, Marcos Veiga dos; Fonseca, Luiz Fernando Laranja da. Controle da mastite e qualidade do leite – Desafios e soluções. 1ed. Pirassununga. Edição dos autores.

-Milkpoint  – Cultura microbiológica na fazenda: uma ferramenta na tomada de decisão.Diposnível em https://www.milkpoint.com.br/colunas/grupo-apoiar/cultura-microbiologica-na-fazenda-uma-ferramenta-na-tomada-de-decisao-208286/ 

Educapoint – Cultura microbiológica na fazenda: como usá-la para o controle de mastite. Disponível em https://www.educapoint.com.br/catalogo/curso/cultura-microbiologica/

Ideagri – A cultura na fazenda em tempos de crise: redução de custos e maior lucratividade. Disponível em https://ideagri.com.br/posts/a-cultura-na-fazenda-em-tempos-de-crise-reducao-de-custos-e-maior-lucratividade

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autora:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Pereira Viana

Zootecnista pela Universidade Federal de Viçosa com mais de 10 anos de experiência trabalhando com pecuária leiteira.Criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Join the discussion One Comment

Deixe um Comentário