O  gasto com a alimentação é o item que mais impacta no custo de produção, e justamente por ser um ponto crítico que interfere diretamente no lucro do produtor é que ele deve ser calculado

 

Na busca pela eficiência técnica e econômica da propriedade o produtor se depara com o desafio de alimentar todo o rebanho com um custo equilibrado, sem perder produtividade e mantendo a saúde ruminal dos animais. Sabemos que os gastos com a alimentação é o item que mais impacta no custo de produção, especialmente nos últimos meses, devido a alta do preço de praticamente todos os insumos utilizados na dieta dos animais. E justamente por ser um ponto crítico que interfere diretamente no lucro do produtor, é que o custo com a alimentação deve ser calculado.

Para manter a produção de leite esperada, bem como os índices reprodutivos e saúde dos animais, é necessário que o produtor forneça uma boa nutrição, utilizando alimentos de qualidade que supram os nutrientes necessários para o bom desempenho do rebanho. O custo dessa nutrição representa aproximadamente 40 a 60% do custo total da atividade, sendo, muitas vezes, determinante para que o produtor obtenha bons resultados econômicos.

Um indicador muito utilizado que relaciona o custo da alimentação, produção de leite e preço do leite é o RMCA, ou Receita Menos Custo Alimentar. Este indicador mostra a receita diária obtida com a venda do leite menos os gastos com a alimentação do rebanho.

O RMCA varia de acordo com o preço do leite, quantidade produzida, ingredientes da dieta, número de vacas etc. e pode ser calculado de forma individual (por cada vaca, por exemplo) ou considerando todo o rebanho.

Quando calculado de forma individual ele auxilia o produtor a tomar algumas decisões relacionadas ao manejo, principalmente no momento da secagem das vacas. Alguns animais não produzem leite suficiente que justifique a sua permanência na ordenha e nem consumindo a dieta de vacas em lactação. Ou seja, a receita com a produção de leite não cobre os custos com a alimentação, portanto, a opção mais econômica seria a secagem.

Como calcular o RMCA?

Para saber quanto custa alimentar uma vaca ou um lote de vacas, o produtor precisa conhecer três parâmetros: volume de leite produzido, preço do leite e custo da alimentação, considerando o custo de todos os ingredientes contidos na dieta (volumosos, concentrados, suplementos, subprodutos etc.).

Exemplo:

Tabela

Fonte: Milkpoint

O RMCA das vacas secas também precisa ser calculado, apesar delas não gerarem receita por um determinado período, precisam ser alimentadas, e com isso o RMCA desse grupo de vacas é negativo, como observado no exemplo abaixo.

Tabela 2

Fonte: Milkpoint

Além de calcular quanto custa a alimentação das vacas secas, o RMCA mostra ao produtor que quanto maior a quantidade de vacas secas, maior será o seu custo total com a alimentação de todo rebanho, pois a quantidade de vacas que estão produzindo leite e gerando receita é menor, ou seja, são menos animais contribuindo para “pagar a conta”. Além disso, é uma forma de avaliar como está o retorno econômico de cada lote de vacas, se é possível substituir ou incluir algum alimento mais barato, como subprodutos, e quais animais podem ser trocados de lote.

 

O fato é que o produtor precisa conhecer seus números, e um dos números mais importantes é o custo com a alimentação. Sem uma boa alimentação não há produção de leite eficiente, e consequentemente, não há retorno econômico satisfatório para o produtor.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário