Conheça mais sobre a dieta de alto grão para bovinos de corte e saiba por que o uso desta alimentação vem crescendo nos confinamentos do país

O uso de confinamentos para terminação de bovinos tem aumentado cada vez mais no Brasil. Isso porque o confinamento permite uma redução no tempo de espera para o abate dos animais, libera áreas de pastagem para outras categorias, além de  possibilitar a terminação em períodos de entressafra e permitir que características desejáveis da carcaça sejam atingidas.

Uma das desvantagens do uso do confinamento é o manejo alimentar. Toda alimentação deve ser fornecida no cocho, que aumenta o manejo e os custos.

Nos últimos anos muitos confinamentos têm adotado o uso de dietas com maior quantidade de concentrado, pensando em reduzir a mão-de-obra para produção, armazenamento e utilização do volumoso, além de aumentar o ganho de peso diário dos animais, reduzir o tempo para o abate e aumentar a lucratividade.

O que é a dieta de alto grão?

Dietas de alto grão são aquelas que possuem acima de 65% de grãos na matéria seca, podendo chegar a 90%.

O uso desta dieta diminui o ciclo de produção, pois permite alto desempenho dos animais, quando bem conduzida. Como é uma dieta rica em concentrado, a produção de propionato dentro do rúmen será maior, o que possibilita uma maior síntese de gordura e proteína, melhorando a qualidade da carcaça.

Vantagens da dieta de alto grão

Conheça algumas vantagens de se utilizar a dieta de alto grão no confinamento dos bovinos:

1-Aumento de energia da dieta: Quanto maior o consumo de energia pelo animal, maior a sua capacidade de ganhar peso.

2- Reduz a necessidade de área para produção de volumoso: estas áreas podem ser usadas para outras categorias animais, além de não ser mais necessária a produção de silagem.

3-Reduz a linha de cocho disponível: com isso há a redução dos custos com infraestrutura. A linha de cocho pode ser de 50 centímetros com dieta de alto grão.

4-Aumento do ganho de peso: isso ocorre por causa do alto teor energético da dieta.

5- Aumento do peso de abate dos animais: ocorre devido ao maior ganho de peso e eficiência alimentar.

6-Melhora a deposição de gordura na carcaça:  a alta densidade energética permite um maior peso ao abate, conferindo uma carcaça de melhor qualidade e com maior valor agregado.

7-Maior remuneração: o melhor acabamento da carcaça pode gerar bonificações por parte dos frigoríficos.

Cuidados a serem tomados antes de adotar a dieta de alto grão

1 – Adaptação

Por ser uma dieta totalmente diferente das convencionais, os animais necessitam passar por um período de adaptação, para evitar problemas metabólicos como a acidose ruminal.

Ocorrem mudanças significativas no ambiente ruminal quando o animal começa a receber uma dieta com maior quantidade de grãos. O aumento de grãos leva a uma maior fermentação e produção de ácidos graxos voláteis, diminuindo o pH do rúmen e levando a uma acidose ruminal, que pode ser clínica ou subclínica. Animais em acidose demoram mais para ganhar peso e depositar gordura na carcaça, permanecendo por períodos maiores dentro do confinamento.

Para evitar isso é necessário que eles passem por um período de adaptação à nova dieta, que, segundo a revisão de literatura de Brown et al (2006), não deve ser menor que 14 dias.

Na adaptação os animais devem receber dietas com diferentes proporções de volumoso e concentrado, antes do início da dieta definitiva. É importante ter o acompanhamento de um profissional nutricionista para que essa transição de dietas ocorra da melhor forma possível.

alto grão para bovinos de corte
2-Escolha do grão

Existem várias opções de grãos que podem ser utilizados, cada um com sua composição de nutrientes. O nutricionista poderá avaliar qual a melhor opção para o confinamento, levando em consideração as metas de desempenho, utilização de suplementos, transporte e armazenamento dos grãos.

3- Uso de tamponante

O uso de tamponante se faz necessário neste tipo de dieta.  Conhecido também como núcleo, ele geralmente é peletizado e contém uma quantidade mínima suficiente de fibra, minerais e vitaminas.

4- Disponibilidade de água

O acesso dos animais à água limpa e de qualidade deve ser irrestrito.

O confinamento com dieta de alto grão é uma alternativa para aumentar a lucratividade do pecuarista, mas deve ser conduzida por um profissional capacitado, para poder maximizar o potencial produtivo dos animais e agregar maior valor ao produto.

Lembre-se: as bezerras são os animais de reposição da propriedade, serão as futuras vacas. Todo cuidado deve ser dado nesta fase, para que elas cresçam e se desenvolvam saudáveis, podendo expressar todo o seu potencial genético quando se tornarem vacas.

Bibliografias consultadas:

7 motivos para usar dietas de alto concentrado. Disponível em : https://www.educapoint.com.br/blog/pecuaria-corte/7-motivos-usar-dietas-alto-concentrado/

Dietas de alto grão e suas consequências. Disponível em https://www.beefpoint.com.br/dietas-de-alto-grao-e-suas-consequencias-46436/

Adaptação de animais confinados às dietas de alto grão. Disponível em https://www.beefpoint.com.br/adaptacao-de-animais-confinados-as-dietas-de-alto-grao-34242/

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autora:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Pereira Viana

Zootecnista pela Universidade Federal de Viçosa com grande experiência em qualidade do leite, tendo atuado por mais de 9 anos junto aos produtores de variadas regiões do país.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário