fbpx

Entenda a importância dos minerais na alimentação dos ruminantes e quais são considerados essenciais para os bovinos

Os minerais constituem uma das principais limitações nutricionais dos bovinos, especialmente aqueles criados a pasto, já que a maioria das forragens não suprem as exigências de todos os elementos que estes animais precisam.

Os minerais são elementos químicos inorgânicos encontrados na forma de sais e associados a elementos inorgânicos ou orgânicos. Apesar de compor apenas 5% do corpo de um animal, os minerais fazem parte de 80 a 85% do esqueleto e compõem a estrutura dos músculos, além de serem indispensáveis para o bom funcionamento do organismo.

Podemos resumir as funções dos minerais em duas, dada a grande e complexa participação deles nas funções do organismo. São elas:

-Função estrutural: participam de estrutura de tecidos ou moléculas de compostos orgânicos, como o cálcio, fósforo e magnésio na estrutura dos ossos.

-Função metabólica: participam do metabolismo de outros nutrientes da dieta por meio de complexos enzimáticos.

Os minerais são divididos em macroelementos, aqueles encontrados em maior quantidade no organismo, como o cálcio, cloro, magnésio, fósforo, potássio, sódio e enxofre. E em microelementos, como o cobalto, iodo, ferro, manganês, selênio e zinco, que são encontrados em menor quantidade no corpo do animal.

Minerais essenciais

Os minerais essenciais são aqueles indispensáveis para o bom funcionamento do organismo animal. Veja abaixo quais são as principais funções de cada um.

-Cálcio (Ca): formação dos ossos e dentes; contração muscular; produção de leite.

-Cloro (Cl): principal constituinte do suco gástrico e participa da digestão de algumas proteínas.

-Magnésio (Mg): formação de ossos e dentes; contração muscular; participação de reações enzimáticas.

-Fósforo (P): formação de ossos e dentes; fermentação ruminal; reações enzimáticas; produção e secreção de leite; metabolismo energético.

-Potássio (K): contração muscular; transporte de oxigênio e gás carbônico no sangue; manutenção do equilíbrio ácido-básico celular; produção de leite.

-Sódio (Na): fermentação ruminal; contração muscular; transmissão de impulso nervoso.

-Enxofre (S): fermentação ruminal; componente de proteínas e vitaminas; composição de cartilagens e tendões.

-Cobalto (Co): componente da vitamina B12 sintetizada pelos microrganismos ruminais; fermentação ruminal.

-Selênio (Se): antioxidante; importante para a reprodução e resposta imunológica do animal.

-Iodo (I): síntese de hormônios da tireoide.

-Manganês (Mn): desenvolvimento dos ossos; ativador de enzimas; coagulação sanguínea.

-Cobre (Cu): formação de ossos e dentes; respiração celular; desenvolvimento do tecido conjuntivo.

-Ferro (Fe): transporte de oxigênio e respiração celular.

-Zinco (Zn): síntese proteica; catalisador de enzimas; reprodução dos animais; essencial para o sistema imunológico.

Gado no cocho

Fornecimento: consumo forçado ou à vontade no cocho?

Uma das formas mais seguras de garantir o consumo de minerais é através de suplementos minerais misturados ao concentrado. Geralmente a inclusão é em torno de 3 a 4% de suplementação mineral na formulação do concentrado.

Por outro lado, o suplemento pode ser deixado à vontade no cocho, mas a ingestão pode ser muito variável, e nem sempre o animal consegue obter as quantidades mínimas requeridas. Além disso, é importante que o cocho seja coberto, pois alguns minerais são solúveis em água.

É importante que o produtor forneça suplementos de qualidade, de empresas idôneas que utilizam ingredientes de alta qualidade e que contenham o selo do Serviço de Inspeção Federal – SIF.

A deficiência de minerais pode causar inúmeros problemas, como: fragilidade óssea, retenção de placenta, tetania, perda de peso, redução da fertilidade, queda no sistema imunológico, fraqueza muscular, redução do consumo de alimentos, redução da produção de leite, crescimento lento, anemia, aborto, mastite, infecções uterinas etc.

A suplementação de minerais deve ser obrigatória para que os animais tenham saúde e bom desempenho na produção de carne ou leite.

 

Bibliografia consultada:

– NETO, João Gonsalves. Manual do Produtor de Leite. 1ed. Viçosa. Aprenda Facil,2016

– Rotta, Polyana Pizzi; Marcondes, Marcos Inacio; Pereira, Bianca de Moraes. Nutrição e Manejo de Vacas Leiteiras. Viçosa-MG.Ed.UFV,2019.

-Lana, Rogério de Paula. Nutrição de alimentação animal (mitos e verdades). Viçosa – MG ed.UFV,2020.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário