fbpx

Saiba como fazer o correto manejo das bezerras do nascimento à desmama, para que elas se tornem boas vacas no futuro

Os cuidados com as bezerras começam antes mesmo do nascimento. As vacas precisam receber cuidados especiais no terço final da gestação, como uma boa nutrição e conforto térmico, para que possam produzir colostro com quantidades adequadas de imunoglobulinas, que posteriormente serão transmitidas à bezerra.

Vacas que não passam pelo período seco produzem colostro de baixa qualidade, o que compromete a saúde e o desenvolvimento da bezerra.

O local de nascimento do bezerro também é um ponto que devemos dar atenção. Bezerra que nasce em local sujo têm maiores chances de se contaminar e ficar doente.

Manejo de bezerras leiteiras

A criação de bezerras é uma das fases mais importantes da atividade leiteira, pois os animais enfrentam muitos desafios que podem afetar o seu desenvolvimento e o seu desempenho futuro quando se tornarem vacas. Veja a seguir quais as práticas de manejo que devem ser adotadas para garantir o crescimento saudável e um bom desenvolvimento das bezerras.

1 – Fornecimento de colostro

Além da função nutritiva, o colostro também é responsável pela transferência de imunidade passiva às bezerras. Durante a gestação não ocorre a passagem de anticorpos da vaca para a bezerra, sendo necessário fornecer o colostro para ela adquirir essa imunidade.

Durante muito tempo foi recomendado fornecer o colostro na quantidade de 10% do peso corporal. Hoje essa recomendação já não faz muito sentido, pois vários estudos mostram que o fornecimento de 15 a 20% do peso corporal traz maiores benefícios e garante uma melhor transferência de imunidade.

Para avaliar a qualidade do colostro é utilizado o refratômetro de Brix, que indica se o colostro possui boa qualidade imunológica.

O tempo de fornecimento também é importante. Dentro das primeiras 2 horas de vida deve-se fornecer 10% do peso corporal de colostro, e depois mais 5%, dentro de 6 a 8 horas após o nascimento.

Exemplo: Peso corporal de 40kg

-Primeira mamada: 4 litros em até 2 horas após o nascimento

-Segunda mamada: 2 litros em até 6-8 horas após o nascimento.

2 – Cura do umbigo

A desinfeção do umbigo também deve ser feita logo após o nascimento, imergindo todo o cordão umbilical até a sua base na tintura de iodo com concentração a 10%. Isso deve se feito 2 vezes ao dia, por 5 dias, até que o umbigo seque.

3 – Fornecimento de leite

Forneça pelo menos 6 litros de leite ou 15% do peso corporal da bezerra, 2 vezes ao dia. Esse leite não deve conter resíduos de medicamentos. Se for leite que tenha alta CCS é aconselhável pasteurizá-lo antes de fornecer.

Se optar por utilizar sucedâneo, escolha aquele com teor de proteína entre 22 e 27%, e que utilize pelo menos 50% da proteína oriunda de fontes lácteas.

A higiene dos utensílios, como baldes, bicos e mamadeiras tem papel fundamental na saúde das bezerras. Deve-se ter atenção com a limpeza.

O número de dias que as bezerras deverão ser aleitadas varia de acordo com o objetivo de cada propriedade. Pode-se fazer o desaleitamento quando elas estiverem consumindo de 1 a 1,5 kg de concentrado.

4 – Fornecimento de água e concentrado

Água e concentrado devem ser fornecidos desde o primeiro dia de vida da bezerra.

A água deve ser limpa e de qualidade.

O concentrado deverá ter PB acima de 18%, com bom balanceamento de aminoácidos essenciais. Ele pode ser farelado ou peletizado, contanto que tenha ingredientes de qualidade na sua composição.

5-Fornecimento de volumoso

O volumoso pode ser fornecido a partir de 40 dias, em pouca quantidade, para não comprometer o consumo de concentrado. Alimentos fermentados como silagens não devem ser fornecidos antes dos 60 dias.

6- Instalações

O ambiente que as bezerras ficam deve ser seco, arejado, limpo e confortável, protegendo-as do sol, chuva e frio.

Ambientes sujos são fontes de contaminação e disseminação de doenças, por isso as instalações devem ser sempre limpas.

7- Desmama ou desaleitamento

A desmama é uma fase crítica para as bezerras, e por isso deve ser feita da melhor forma possível.

Para minimizar o estresse sofrido pelas bezerras, a desmama deve ser feita de forma gradual, reduzindo aos poucos a quantidade de leite oferecida. Outra prática que facilita essa transição é o fornecimento de dieta de bezerras desmamadas em torno de 10 dias antes do desaleitamento, para que elas se acostumem e não reduzam o consumo quando forem desaleitadas.

Se possível, faça o desaleitamento de pequenos grupos por vez. Dessa forma elas se sentirão mais acolhidas e o estresse será menor.

8-Saúde

É imprescindível manter atualizado o calendário sanitário e de vacinação. As vacinas que deverão ser aplicadas variam de acordo com o desafio enfrentado em cada propriedade, sendo obrigatória somente a vacina contra brucelose nas bezerras de 3 a 8 meses de idade. A vermifugação também deve ser feita.

A mochação deverá ser feita antes da bezerra completar 5 semanas de vida, utilizando um anestésico e analgésico.

Lembre-se: as bezerras são os animais de reposição da propriedade, serão as futuras vacas. Todo cuidado deve ser dado nesta fase, para que elas cresçam e se desenvolvam saudáveis, podendo expressar todo o seu potencial genético quando se tornarem vacas.

Boas Práticas de Manejo de Bezerros Leiteiros – Zoetis. Disponível em https://www.zoetisus.com/global-assets/private/manual-bezerros-leiteiros-e-book.pdf

Manual Alta Cria – Padrão Ouro de Bezerras Leiteiras

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autora:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Pereira Viana

Zootecnista pela Universidade Federal de Viçosa com grande experiência em qualidade do leite, tendo atuado por mais de 9 anos junto aos produtores de variadas regiões do país.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário