Conheça as características do milho e do sorgo, estes cereais que são amplamente utilizados na alimentação dos bovinos

 

A alimentação do rebanho é o item que mais impacta o custo de produção da atividade, seja ela de corte ou leite. A utilização de alimentos que visam reduzir o custo com a nutrição é prática que está se tornando cada vez mais comum entre os produtores, especialmente em tempos de alta dos preços da soja e do milho. O milho é um alimento energético amplamente utilizado na alimentação dos bovinos devido à sua composição nutricional e facilidade de cultivo, sendo considerado um alimento energético padrão. Com composição semelhante, o sorgo também possui um lugar de destaque e sua participação em dietas de bovinos aumenta cada dia mais.

Assim, é natural que apareça a dúvida sobre qual destes alimentos é o melhor, já que ambos são muito cultivados e utilizados. Conheça um pouco mais sobre estes dois cereais:

Milho

O milho é um grão rico em amido, um carboidrato não fibroso altamente energético que pode ser fornecido de diversas formas ao rebanho, como grão inteiro, grão moído, silagens de grão úmido e grão reidratado e como volumoso, na forma de silagem da planta inteira.

O processamento do grão de milho influencia na digestibilidade e no aproveitamento do amido, sendo a moagem fina, floculação e ensilagem do grão os processamentos que mais contribuem para aumentar essa digestibilidade e reduzir as perdas nutricionais.

Nas rações concentradas o milho está presente em forma de farelo, com moagens mais finas que facilitam a mistura com os demais ingredientes.

Já em confinamentos, o uso do grão inteiro está muito presente nas dietas de alto grão, fornecidas para os animais que estão na fase de terminação.

Na dieta de vacas leiteiras a silagem de milho tem sido a mais utilizada para vacas de alta produção, devido às suas características nutricionais como fibra de boa qualidade e teor energético, além da alta aceitabilidade pelos animais.

O cultivo do milho para silagem foi e ainda é muito estudado pelas instituições e empresas que comercializam sementes, o que possibilita o acesso dos produtores e técnicos às mais diversas informações de plantio, adubação, colheita e ensilagem, para que se possa conservar ao máximo as caraterísticas nutricionais desejáveis que a planta possui. Contudo, a produção de silagem de milho possui um custo elevado quando comparada com outras culturas, pois além dos gastos com a colheita, transporte e ensilagem, é uma forrageira exigente em fertilidade do solo, tratos culturais, altitude e umidade. Ou seja, dependendo do local de cultivo, a planta não conseguirá expressar todo o seu potencial produtivo.

Planta de milho

Sorgo

O sorgo também é um grão rico em amido e é um dos substitutos do milho mais utilizados nas dietas dos bovinos, pois geralmente seu custo é menor e seu valor nutricional é de aproximadamente 90% em relação ao milho. Por possuir a mesma fonte de energia (o amido), o sorgo pode substituir até 100% do milho nas dietas sem que haja prejuízos na produção ou desempenho dos animais, considerando uma dieta balanceada adequadamente.

O sorgo, ao contrário do milho, apresenta boa resistência ao déficit hídrico e maior tolerância às altas temperaturas, se desenvolvendo bem em várias regiões do país.

Por não possuir uma proteção para as sementes, como a palha que reveste o milho, o sorgo produz compostos fenólicos chamados de taninos que agem como uma defesa contra pássaros, patógenos e outros predadores. Os taninos podem diminuir a digestibilidade e a palatabilidade do grão, reduzindo o seu aproveitamento pelos bovinos. Mas algumas cultivares apresentam menores quantidades de tanino, sendo essas as mais indicadas para o uso na dieta dos animais.

O processamento dos grãos aumenta a digestibilidade e o aproveitamento do amido pelos animais, sendo a moagem mais fina e a silagem do grão reidratado opções boas e mais baratas.

O uso do sorgo como volumoso na forma de silagem também é uma alternativa à silagem do milho, possuindo bom valor nutritivo e custo mais baixo quando bem-feita.

Comparação milho e sorgo
Planta de sorgo

Com bases nas características destes dois alimentos, podemos responder à pergunta: qual dois é melhor? E a resposta é: depende! Depende da região, do processamento do grão, das condições de plantio, do processo de ensilagem, do preço de venda etc. Por serem muito semelhantes nutricionalmente, os dois são excelentes alimentos para serem fornecidos aos bovinos, portanto, a escolha de um ou outro deve ser baseada de acordo com as particularidades da propriedade e da relação custo-benefício que cada um apresenta.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Join the discussion 3 Comments

  • MESSIAS TADEU DE LIMA disse:

    Gostaria de saber com relação ao pastejo do sorgo granifero depois da colheita, pode ou não. Usar a palhada.

    • Carlos Cezar dos Santos disse:

      Não é um comentário, más sim um questionamento. Qual os ingrediente para se fazer uma boa ração?

  • Carlos disse:

    Quais os ingredientes para se fazer uma boa ração para gado de corte confinado.

Deixe um Comentário