O PIB do Agro é equivalente ao PIB da Argentina

De todos os setores da economia brasileira, o agronegócio é o que vem se destacando ano após ano, representando parte considerável do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.  Ao contrário do que muitos pensam, o agronegócio não envolve apenas a produção agrícola e pecuária em si, mas também a indústria e o comércio dessa produção. 

Dentre as diversas atividades que compõem o setor, a produção de commodities possui destaque na geração de renda e movimentação da economia, devido aos grandes volumes destinados para a exportação. Neste cenário destacam-se a produção de grãos, especialmente a soja e o milho.

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, em apenas 20 anos, entre 2002 e 2022, o PIB do agronegócio passou de U$$122 bilhões para U$500 bilhões, valor equivalente ao PIB da Argentina. E a projeção é de crescimento, que deverá ser de aproximadamente 8% em 2023, segundo o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV – Ibre).

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de cereais, atrás apenas da China e dos Estados Unidos. E segundo as estimativas da Conab— Companhia Nacional de Abastecimento — em 2023 a produção deverá bater recordes, acima de 300 milhões de toneladas, começando pela colheita das safras de soja no primeiro trimestre do ano.

Milho ensacado

E apesar do país ter passado pelos efeitos da La Niña em 2021 e 2022, afetando a agricultura e a pecuária, o resultado ainda foi bastante positivo, e acredita-se que será ainda melhor esse ano.

Grande parte desse aumento de produtividade e geração de renda que fez o Agronegócio se tornar o motor da economia brasileira se deve ao uso de diversas tecnologias durante toda a cadeia produtiva, do campo à mesa dos consumidores. As pesquisas feitas com novas cultivares, as técnicas de recuperação e preservação de pastagens, uso de drones para mapeamento de área, integração de culturas como lavoura-pecuária-floresta e a genética aplicada à produção animal e vegetal são alguns exemplos de como o avanço no uso de tecnologias no campo consegue aumentar a eficiência produtiva e produzir mais alimentos utilizando a mesma área. Graças a essa eficiência na produção é possível reduzir o número de hectares necessários para o plantio, contribuindo para reduzir o desmatamento de áreas preservadas.

Tudo que está envolvido na produção no campo, desde os pequenos produtores da agricultura familiar até grandes exportadores de commodities, é agro. Desde as pequenas cooperativas até as grandes indústrias processadoras, são partes do agro. As instituições de pesquisa voltadas para a produtividade animal e vegetal, também estão envolvidas com o agro. 

Para o setor que alimenta o Brasil e o mundo e gera milhões de empregos, a expressão “Agro é pop, agro é tech, agro é tudo” resume bem a importância do agronegócio brasileiro para economia do nosso país.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário