O uso do sistema de confinamento do tipo Compost Barn vem se destacando muito no Brasil, principalmente entre os produtores que buscam aliar produção de leite e conforto animal.

Neste sistema, a principal característica é o material orgânico distribuído pelo piso, que é utilizado como cama das vacas, proporcionando maior conforto, bem-estar e maior produção de leite. Esse material orgânico é rico em carbono, que dá origem ao processo de compostagem quando entra em contato com os dejetos dos animais.

Porém, o sucesso e os bons resultados obtidos com o uso do Compost Barn dependem de inúmeros fatores, como potencial genético dos animais, mão de obra e, principalmente, do manejo correto de toda a estrutura.

Vacas em Compost Barn

Desafios do Compost Barn

  • Cama:

A cama é, sem dúvidas, um dos principais desafios deste sistema, visto que o seu manejo precisa ser bem executado para que o processo de compostagem ocorra da melhor forma.

A escolha do material que irá compor a cama é muito importante, pois ela precisa estar sempre seca e ser macia para proporcionar conforto às vacas. Alguns exemplos de cama são: maravalha, casca de amendoim, casca de café, palhada de soja ou de trigo, etc. É preciso observar a disponibilidade do material escolhido na região, bem como a facilidade na sua aquisição.

Para garantir que a cama esteja sempre seca é preciso fazer o seu revolvimento pelo menos duas vezes ao dia, para permitir a entrada de oxigênio e facilitar a compostagem. Camas úmidas aumentam o risco de mastite, reduzem o bem-estar das vacas e geram um enorme prejuízo ao produtor. Assim, o manejo da cama é de extrema importância para conseguir bons resultados.

  • Ventiladores:

O uso dos ventiladores auxilia na secagem e no processo de compostagem da cama, além de contribuir para o conforto térmico das vacas. Um erro muito comum é desligar os ventiladores nos dias mais frios, pensando que as vacas não precisam da ventilação. Porém, a ventilação precisa ser constante e é interessante que o produtor tenha uma assistência técnica para estes equipamentos de fácil acesso caso algum dos ventiladores apresente problemas.

  • Lotação de animais:

Para garantir o devido conforto aos animais e possibilitar o correto manejo da cama, a quantidade de animais deve ser levada em consideração. O recomendado é que haja uma área mínima de 12 m²/vaca, para que elas possam circular e descansar. Além disso, uma lotação muito alta prejudica a secagem da cama, deixando-a úmida e aumentando os riscos de mastite. Portanto, ter atenção no dimensionamento do galpão é de extrema importância.

Estes são os principais desafios deste sistema. Assim como qualquer sistema de produção, o Compost Barn possui vantagens e desvantagens, mas os bons resultados dependem da conscientização do produtor e do correto manejo da estrutura.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário