Entenda o que são estes aditivos e como eles contribuem para melhorar o desempenho dos animais

 

A nutrição é um dos pilares para obter sucesso em qualquer sistema de criação na pecuária, seja na produção de bovinos de corte ou de leite. Além da base alimentar composta por plantas forrageiras, muitas vezes, suplementada com grãos como milho e soja, alguns outros ingredientes são utilizados para ajudar na melhora do desempenho dos animais, como os aditivos prebióticos e os probióticos.

Os probióticos são, segundo o MAPA, aditivos zootécnicos equilibradores da microbiota do trato digestório e são definidos como cepas de microrganismos vivos (viáveis), que agem como auxiliares na recomposição da microbiota do trato digestivo dos animais, contribuindo para o seu equilíbrio.

São bactérias vivas ou leveduras que atuam no rúmen ou no intestino, equilibrando a população de microrganismos benéficos que vão favorecer o aumento do desempenho animal por meio de um ambiente ruminal mais estável. As bactérias benéficas promovem uma maior digestibilidade da celulose e síntese de proteína e vitaminas, além de eliminar toxinas provenientes de bactérias indesejáveis.

Dentre as principais espécies utilizadas como aditivos probióticos destacam-se os Bacillus cereusEnterococcus faeciumLactobacillus acidophilusRuminobacter amylophilumRuminobacter succinogenes e Succinovibrio dextrinosolvens.

os prebióticos são ingredientes que não são digeridos pelas enzimas digestivas do hospedeiro, mas que são fermentados pela microbiota do trato digestório dos animais, contribuindo para o seu equilíbrio, segundo definição do MAPA.

Ou seja, os prebióticos funcionam como substratos para os probióticos se desenvolverem, e são compostos por carboidratos como oligossacarídeos ou fibras com baixa digestibilidade.

Vacas se alimentando no cocho

Benefícios de sua utilização

  • Controlam o pH do rúmen
  • Aumentam o consumo de matéria seca
  • Mantém o equilíbrio da microbiota ruminal
  • Aumenta a síntese de proteínas e vitaminas
  • Aumento da conversão alimentar
  • Aumentam a degradação da fibra
  • Desenvolvimento precoce do rúmen em bezerros
  • Redução do estresse e perda de peso na desmama
  • Prevenção de timpanismo e diarreias
  • Aumentam a produção de leite e sólidos do leite

É importante ressaltar que, apesar dos inúmeros benefícios que os prebióticos e probióticos fornecem aos animais, eles são o complemento final da dieta, equivalentes à cereja do bolo. É preciso cuidar da base da alimentação, fornecendo alimentos de qualidade para os animais, de forma que os probióticos possam agir e contribuir para o aumento do desempenho.

Um outro ponto importante é em relação à aquisição desses produtos. O produtor deve buscar empresas idôneas, que investem em pesquisas e que sejam reconhecidas no mercado, além de contarem com uma equipe especializada para orientar e atender as demandas da propriedade.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário