Conheça alguns cuidados e manejos que são necessários durante o período que as bezerras estiverem no bezerreiro

 

A criação de bezerras é uma das fases mais importantes dentro de uma propriedade leiteira. Nesta fase ela irá passar por desafios que vão definir seu desempenho e, consequentemente, seu potencial produtivo no futuro. Em função disso, alguns cuidados e manejos são necessários durante o período que estes animais estiverem no bezerreiro.

Um desses cuidados diz respeito às instalações. No Brasil existem diversos tipos de bezerreiro, sendo os principais os de criação individual, podendo ser em casinhas, gaiolas ou baias suspensas; ou os de criação coletiva junto com outras bezerras, em galpões ou no sistema do tipo argentino.

A escolha do sistema de criação deve ser feita considerando as condições de cada propriedade, levando em conta os objetivos e as particularidades de cada uma delas.

Bezerra leiteira

Cuidados necessários

Após o nascimento, o colostro e a cura do umbigo devem ser realizados com atenção e cuidado. É via colostro que o animal receberá imunidade e nutrientes necessários nessas primeiras horas de vida, sendo recomendado fornecer o volume equivalente a 10% do peso da bezerra nas 6 primeiras horas após o parto e mais 5% em até 8 horas de vida. Já a cura do umbigo é feita para impedir que ocorra a entrada de microrganismos que possam causar alguma infecção, devendo ser feita com a imersão do umbigo dentro da solução de iodo 10%.

É importante manter os animais instalados de forma individual pelo menos nos primeiros 15 dias de vida, pois neste período a incidência de diarreia é maior, quando a bezerra está em um abrigo individual o colaborador consegue observar e intervir de forma mais rápida caso seja necessário. Além disso é importante para evitar a disseminação de doenças para as outras bezerras.

Outro ponto crucial dentro do bezerreiro é a ventilação. A troca de ar precisa acontecer para evitar umidade excessiva, eliminar odores e reduzir a transmissão de patógenos causadores de doenças, principalmente das doenças respiratórias. Assim, a orientação da construção do bezerreiro deve ser no sentido leste-oeste, a fim de receber o sol da manhã que auxilia na sanitização.

Os efeitos do estresse térmico, seja pelo frio ou pelo calor, é outro fator que prejudica o desempenho das bezerras e que deve ser levado em consideração no momento da escolha do bezerreiro na propriedade. A escolha de uma boa cama auxilia na manutenção da temperatura corporal, principalmente em lugares mais frios.

A limpeza e desinfecção das instalações devem ser feitas todos os dias, retirando as fezes e as partes úmidas e promovendo a troca da cama, quando houver. Existem no mercado produtos sanitizantes e detergentes que são muito utilizados para este tipo de limpeza, é importante ressaltar que não se deve utilizar máquinas de alta pressão, pois isso aumenta o risco de contaminação cruzada.

É importante que o produtor perceba e entenda a importância de alguns manejos e os aplique da melhor forma, dada a fragilidade das bezerras nesta fase e à expectativa de desempenho futuro quando elas se tornarem vacas.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário