Conheça os principais alimentos volumosos utilizados na alimentação do rebanho do período da seca

A época mais seca do ano costuma ser um desafio para os produtores que não se planejaram e anteciparam a comida do rebanho. Por ser um período marcado por baixas temperaturas, menor luminosidade disponível e pouca (ou quase nenhuma) pluviosidade, as pastagens não conseguem se desenvolver da mesma forma que se desenvolvem no período das águas. 

Com isso, os animais não têm acesso a quantidades suficientes de volumosos e acabam perdendo muito peso, causando grande prejuízo para o pecuarista.

Contudo, existem formas de contornar esta situação e garantir a alimentação necessária para o rebanho, como a produção de silagens, fenos, pré-secados, cana de açúcar e até mesmo utilizando a pastagem, por meio de técnicas de manejo que possibilitem o acúmulo de massa para ser consumido pelos animais.

Silagem

Conheça os volumosos mais utilizados no período seco

Silagens

A produção de silagem é uma realidade em grande parte das propriedades, principalmente nas propriedades leiteiras. As silagens de milho e sorgo são as mais tradicionais, devido às suas características nutricionais e também à facilidade de cultivo. Mas outras forrageiras também podem ser conservadas na forma de silagem, como capins e cana de açúcar, por exemplo. 

Fenos

A fenação é uma outra forma de conservação das forragens e é uma excelente fonte de volumoso. As principais gramíneas utilizadas são a aveia, tífton, coast-cross, azevém etc. Possuem boa qualidade nutricional e podem ser usados como volumoso único ou como complemento em dietas de vacas de alta produção, por exemplo.

Pré-secado

É uma forma de conservação que reduz a umidade da forrageira antes dela passar pelo processo de fermentação. É muito utilizada na região sul do Brasil e tem como vantagens a qualidade nutricional e o menor custo com armazenamento quando comparado com a silagem tradicional.

Cana de açúcar

A cana é um dos volumosos que atinge o seu máximo potencial produtivo na época seca, a depender da cultivar existente na propriedade. É grande fonte de fibra e de energia, porém apresenta baixíssimo teor de proteína, sendo necessário fazer a correção com ureia antes de fornecer aos animais.

Pastagens

Por meio de algumas práticas de manejo como a adubação, ajuste na taxa de lotação e o diferimento de pastagem é possível utilizar a própria pastagem da fazenda para alimentar o gado na época seca, sem a necessidade de comprar volumoso de terceiros. Porém, tais práticas precisam ser feitas antes da seca, ainda no período das águas, de forma que o capim possa crescer e se acumular em quantidades suficientes para alimentar todos os animais.

Independente do volumoso a ser escolhido, uma coisa não pode faltar: planejamento. Sem planejamento não é possível produzir de forma eficiente e muito menos lucrativa. Portanto, não esqueça de fazer o planejamento de cada setor da atividade, isso fará toda a diferença no seu resultado.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana – @dicasdazootecnista

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário