Com a rastreabilidade o produtor aumenta as chances de ganhos mais expressivos com a venda dos animais

Segundo o Censo Agropecuário de 2017, o Brasil possui um rebanho bovino com mais de 172 milhões de cabeças, sendo considerado o país com o maior rebanho comercial do mundo, além de ser um dos maiores exportadores de carne bovina. Uma das formas de garantir que o consumidor está adquirindo um alimento seguro e de qualidade é por meio da rastreabilidade. A rastreabilidade bovina é uma ferramenta que possibilita ao consumidor uma maior confiança na qualidade do produto que está sendo adquirido, pois por meio dela é possível monitorar a origem e a identificação do animal.

No Brasil o sistema oficial de identificação individual é o SISBOV – Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos e Búfalos, que foi criado em 2002 e ajuda os pecuaristas a terem um maior controle sobre a identificação dos animais e as informações do seu rebanho.

O SISBOV também é utilizado como uma ferramenta de controle sanitário para fiscalizar as propriedades que queiram produzir e exportar para o mercado mundial, já que alguns países exigem que o produto tenha rastreabilidade.

Com a rastreabilidade o produtor aumenta as chances de ganhos mais expressivos com a venda dos animais, o que geralmente não ocorre com produtos sem identificação.

Boi comendo no cocho

Rastreablidade x Gestão

Apesar de haver um sistema oficial de rastreabilidade no Brasil, ele não é obrigatório para todos os produtores, o que poderia aumentar a confiabilidade da fiscalização e das informações sobre a produção de carne. Porém, a gestão do rebanho e da propriedade pode e deve ser feita independente do produtor ser adepto ou não do sistema oficial de rastreabilidade.

O produtor que faz a gestão da sua propriedade sabe que precisa acompanhar alguns indicadores de desempenho necessários para avaliar a situação do seu negócio. Um desses indicadores é o ganho de peso médio diário, que mostra se os valores estão dentro do esperado de acordo com as metas da fazenda. Para isso, além de identificar todos os animais e realizar a pesagem, é necessário possuir um sistema de gestão que possibilite ao produtor uma visão completa de todos os setores da fazenda, para que ele consiga entender onde estão os gargalos da produção e como deverá agir para solucionar os problemas.

Cada vez mais o produtor precisa buscar soluções e tecnologias que o auxiliem no gerenciamento da propriedade, facilitando a coleta de dados e posteriormente a análise das informações geradas. Apenas com uma gestão eficiente o pecuarista conseguirá resultados melhores.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário