A rastreabilidade desempenha um papel fundamental na garantia da qualidade e segurança dos produtos de origem animal

O Brasil ostenta um impressionante rebanho bovino, superando a marca de 224 milhões de cabeças, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2021. Esse feito coloca o país no topo da lista como detentor do maior rebanho comercial do mundo, consolidando ainda sua posição como um dos principais exportadores de carne bovina globalmente. Contudo, garantir a segurança e a qualidade dos alimentos que chegam às mesas dos consumidores é uma prioridade inegociável, e a rastreabilidade emerge como um instrumento essencial para que isso aconteça.

A rastreabilidade bovina representa uma excelente ferramenta para conferir ao consumidor uma confiança sólida na qualidade do produto que adquire. Através dela, é possível rastrear com precisão a origem e a identificação de cada animal envolvido na cadeia de produção. No Brasil, o sistema oficial de identificação individual adotado é o SISBOV, o Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos e Búfalos, implementado em 2002. Esse sistema não apenas ajuda os pecuaristas a manterem um controle meticuloso da identificação dos animais, mas também proporciona informações cruciais sobre o rebanho.

Vale ressaltar que o SISBOV desempenha um papel vital no contexto sanitário, sendo uma importante ferramenta para a fiscalização das propriedades que desejam produzir e exportar para mercados internacionais. Muitos países exigem que os produtos de origem animal possuam rastreabilidade como requisito para importação, tornando o SISBOV uma necessidade em uma economia globalizada.

Além disso, a rastreabilidade beneficia diretamente os produtores. Ela amplia as chances de lucratividade na comercialização de animais, algo que muitas vezes é difícil de alcançar para produtos sem identificação clara. A capacidade de fornecer informações detalhadas sobre o histórico e a qualidade dos animais pode ser um diferencial competitivo significativo.

Touro Nelore

Rastreabilidade como ferramenta de gestão

No entanto, é importante destacar que, embora o sistema oficial de rastreabilidade exista no Brasil, sua adesão não é obrigatória para todos os produtores. Isso pode representar uma lacuna na confiabilidade das informações e na fiscalização. Independentemente disso, a gestão eficiente da propriedade e do rebanho deve ser uma prática adotada por todos os produtores.

Aqueles que gerenciam suas fazendas entendem a importância de acompanhar indicadores de desempenho, como o ganho de peso médio diário, por exemplo. Esse indicador permite avaliar o desempenho em relação às metas estabelecidas. Além da identificação e pesagem dos animais, um sistema de gestão completo fornece ao produtor uma visão abrangente de todos os aspectos da fazenda, ajudando a identificar e resolver eventuais gargalos na produção.

A busca por soluções e tecnologias que facilitem a coleta de dados e a análise das informações está se tornando essencial para os produtores, pois apenas com uma gestão eficaz será possível alcançar resultados melhores e manter a competitividade no mercado agropecuário.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana – @dicasdazootecnista

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário