A gestão da atividade compreende a análise constante de indicadores técnicos e econômicos e uma das formas de se avaliar o retorno da atividade é por meio da rentabilidade

O Brasil é um dos maiores produtores de bovinos de corte do mundo, tendo um rebanho de aproximadamente 217 milhões de cabeças, o que corresponde a 14,3% do rebanho mundial, de acordo com a Embrapa. Além disso, é líder na exportação de carnes para os Estados Unidos, representando 25% de toda carne consumida neste país.

Apesar os números impressionantes, ainda há muito o que melhorar nas propriedades produtoras, especialmente quando o assunto é produzir com eficiência e ganhar dinheiro com a pecuária. O pecuarista que insiste em não gerenciar todas as etapas de produção da sua atividade será, pouco a pouco, atropelado pelo mercado e provavelmente sairá da atividade.

A gestão da atividade compreende a análise constante de indicadores técnicos e econômicos que diagnosticam a situação do negócio e são a base para as tomadas de decisão necessárias para garantir o maior retorno ao produtor. Em outras palavras, as decisões e o planejamento giram em torno de números reais e não de achismos, como a maioria dos pecuaristas ainda insiste em trabalhar.

Uma das formas de se avaliar o retorno da atividade é por meio da rentabilidade. É comum confundirmos rentabilidade com lucratividade quando falamos de analisar o retorno, mas há uma diferença conceitual entre estes dois termos. A lucratividade indica o quanto o negócio ganhou em relação às vendas realizadas, ou seja, em relação à receita obtida, enquanto a rentabilidade mensura o retorno que um investimento trouxe ao negócio.

Esteio Gestão

Calculando o retorno da pecuária de corte

A rentabilidade é um indicador útil para comparar a atividade com outros investimentos ou outras taxas de juros, e quanto maior é o retorno, maior é a atratividade do negócio.

Para o cálculo da taxa de retorno utilizamos a margem líquida e o estoque de capital empatado. A margem líquida (ML) é obtida pela diferença entre a renda bruta anual e o custo operacional total, que engloba os custos operacionais como: mão de obra contratada, mão de obra familiar, energia, alimentação, sanidade, impostos, combustíveis, reparos, benfeitorias e depreciações.

Assim, para calcular a taxa de retorno fazemos a divisão da margem líquida pelo capital investido na propriedade, composto pelas benfeitorias, máquinas, implementos, rebanho e terras.

Consegue perceber que para se chegar a este número é preciso avaliar todos os custos e indicadores da atividade? Eles são necessários para o produtor conhecer o seu negócio e enxergar as oportunidades de melhoria. São eles:

  • Custo operacional efetivo
  • Custo operacional total
  • Custo total
  • Custos fixos e variáveis
  • Margem bruta
  • Margem líquida
  • Lucratividade
  • Rentabilidade

Todas estas análises servem como um guia que indica o melhor caminho a ser tomado, não somente para conhecer a rentabilidade após a venda dos animais, mas também para saber a hora de vende-los e evitar que o custo seja maior que o ganho de peso, trazendo prejuízos ao produtor, por exemplo. Avaliar a fundo todos os números da propriedade deve ser prioridade para o produtor que quer ganhar dinheiro com a pecuária.

E nada melhor do que um software completo que faça todas essas análises, como o Esteio.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário