Conheça algumas ações que vão te ajudar a evitar a contaminação do leite

O uso de antibióticos na pecuária leiteira é um desafio enfrentado pelos produtores e pelos laticínios, visto que um dos parâmetros de qualidade e segurança alimentar do leite é a ausência de substâncias estranhas à sua composição.

Estes medicamentos são essenciais para manter a saúde e o bem-estar das vacas, sendo utilizados para tratar inúmeras doenças, principalmente a mastite, enfermidade de maior impacto econômico na pecuária leiteira. O tratamento de mastite clínica e o tratamento de vaca seca são as principais razões para o uso de antibióticos em vacas, sendo também a principal causa de resíduos desses medicamentos no leite. Mas vale ressaltar que qualquer antibiótico administrado, independente da via de aplicação, pode deixar resíduos no leite.

Latão de leite

Como evitar resíduos de antibiótico no leite?

Agora que você já conhece as principais causas de resíduo de antibiótico no leite fica mais fácil agir dentro da propriedade para evitar a contaminação. Separamos algumas ações para te ajudar nesse controle, veja abaixo:

  • Ter um bom programa de controle de mastite na propriedade: a melhor forma de evitar a contaminação é reduzir o uso de antibiótico e para isso é necessário um bom manejo para controlar os casos de mastite.
  • Ler a bula e respeitar o período de carência do medicamento: todo antibiótico tem um período de carência e ele está descrito na bula. Além disso, tenha atenção à dosagem e via de aplicação, ambas se encontram descritas na bula também.
  • Identifique todos os animais que estão em tratamento: a identificação dos animais é essencial para que o ordenhador saiba que não deve misturar o leite da vaca que está em tratamento com o leite das vacas saudáveis. A identificação pode ser feita de várias formas, como com fitas nos pés, spray colorido no úbere, cordas, etc. E é importante ressaltar que o leite dos quartos sadios precisa ser descartado também, pois o antibiótico que circula pelo sangue  é secretado no leite de todos os quartos durante a sua síntese na glândula mamária.
  • Tenha o controle dos animais em tratamento: além de anotar os animais que estão em tratamento, anote também qual medicamento foi administrado, a data da primeira aplicação, a carência e a data prevista para que o leite possa ir novamente para o tanque.
  • Treine todos os colaboradores com relação ao uso correto dos medicamentos, bem como as formas de identificação dos animais e anotação dos tratamentos.
  • Faça a limpeza dos equipamentos e utensílios após a ordenha das vacas que estão em tratamento.
  • Se houver dúvidas com relação à carência do medicamento e liberação do leite para o tanque, converse com o técnico do laticínio sobre a possibilidade de enviar uma amostra para fazer análise no laboratório.

O controle de resíduos de antibiótico no leite é de responsabilidade do produtor, portanto, a atenção deve ser redobrada quando precisar aplicar este medicamento nas vacas. Pense nisso!

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário