fbpx

Saiba como o uso da IATF em bovinos de corte pode te ajudar a aumentar a produção de bezerros e melhorar a sua lucratividade

A pecuária de corte no Brasil é conhecida pelos seus números expressivos. Apesar do país possuir o maior rebanho comercial do mundo, temos muito a melhorar no quesito produtividade, e isso está diretamente relacionado com a capacidade reprodutiva do plantel em produzir mais bezerros ao ano.

Há um excesso de área de pastagens ocupadas por fêmeas com baixo desempenho reprodutivo, o que resulta em baixa produtividade/hectare. Com menos bezerros para cria, recria e engorda, o pecuarista não obtém a lucratividade desejada.

Uma das ferramentas utilizadas para melhorar a eficiência reprodutiva é a IA – inseminação artificial. O uso da inseminação artificial vem sendo adotado há alguns anos, porém, alguns fatores limitantes reduzem o sucesso da tecnologia, como a dificuldade de observação e detecção de cio e problemas de manejo para separar as vacas a serem inseminadas dentro de grandes rebanhos.

Para solucionar isso, uma nova tecnologia foi desenvolvida, a IATF – inseminação artificial em tempo fixo, que permite que as vacas sejam inseminadas sem a necessidade de observação de cio, além de induzir a ciclicidade nas fêmeas em anestro (ausência de cio), o que melhora a eficiência reprodutiva.

Sobre a IATF

A IATF é uma biotécnica aplicada para o controle das ovulações, de modo que as inseminações ocorram em horário pré-determinado. Com isso, as inseminações são programadas para um momento mais apropriado a técnicos e produtores, dispensando-se a maior limitação da IA convencional, a observação de estro (TORRES-JÚNIOR et al., 2009).

O uso da IATF facilita o manejo reprodutivo nas fazendas, pois concentra a estação de monta em períodos mais favoráveis de acordo com os objetivos de cada fazenda.

Existem diversos protocolos de IATF, mas a maioria consiste na colocação de implantes intravaginais contendo progesterona, que são retirados após 7 a 10 dias. Também é aplicado o hormônio estradiol de forma intramuscular. Existem diversos tipos de protocolos no mercado, este é apenas um deles. Antes de iniciar um protocolo de IATF, é importante considerar as categorias que serão trabalhadas, e o médico veterinário é o responsável por escolher qual o melhor protocolo que deverá ser utilizado na propriedade.

IATF - Implante de progesterona

Conheça algumas vantagens do uso da IATF

-Oportunidade de inseminar vacas sem a necessidade da observação de cio;

-Inseminação de vacas em anestro;

-Antecipação das prenhezes dentro da estação de monta;

-Diminuição da duração da estação de monta;

-Facilita o manejo, pois concentra os partos numa determinada época;

-Padronização do rebanho e homogeneidade dos lotes de manejo;

-Aceleração do melhoramento genético do rebanho;

-Monitoramento mais preciso das perdas de gestação.

Fatores que afetam a taxa de prenhez quando se utiliza IATF

Apesar das inúmeras vantagens, o produtor deverá ficar atento a alguns fatores que afetam a taxa de prenhez da IATF, como:

-Escore de condição corporal ECC): indica a condição nutricional da vaca e impacta diretamente no resultado da IATF, pois vacas com baixo ECC têm dificuldades para emprenhar.

-Categoria animal: normalmente vacas multíparas (que tiveram um ou mais partos) apresentam maiores taxas de prenhez do que as novilhas que nunca pariram. Se as novilhas estiverem com baixo ECC, a redução na taxa de prenhez será maior ainda, pois novilhas ainda estão em fase de crescimento e não atingiram o peso adulto, tendo uma exigência nutricional maior.

-Qualidade do sêmen: alguns touros resultam numa taxa de prenhez mais elevada quando comparado com outros touros.

-Inseminador: é de extrema importância possuir colaboradores treinados e capacitados para realizar as inseminações e obter bons resultados com a IATF. Uma sugestão é avaliar os resultados por inseminador e constantemente promover cursos e treinamentos de capacitação para melhorar a técnica.

-Profissional especializado: contratar um profissional especializado ajudará a otimizar os processos e garantir que todas as etapas da IATF sejam feitas da maneira correta, como a escolha do protocolo, sêmen a ser utilizado e manuseio dos medicamentos.

-Estrutura física adequada: ter uma estrutura que facilite o manejo é fundamental para que a fêmea esteja contida adequadamente e os colaboradores envolvidos possam executar as operações com tranquilidade e segurança.

O uso da IATF nos rebanhos de gado de corte  impacta positivamente todo o sistema de produção, e quando bem utilizada aumenta a produtividade e traz bom retorno financeiro para o pecuarista.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autora:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Pereira Viana

Zootecnista pela Universidade Federal de Viçosa com grande experiência em qualidade do leite, tendo atuado por mais de 9 anos junto aos produtores de variadas regiões do país.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário