fbpx

O controle estratégico dos carrapatos é uma forma de reduzir a infestação do parasita no rebanho, diminuindo custos e melhorando a saúde dos animais.

Os carrapatos são os ectoparasitas que mais causam prejuízos econômicos à bovinocultura.

Estima-se que no Brasil as perdas econômicas podem chegar a 3,2 bilhões de dólares/ano, decorrentes da queda da produtividade de carne e leite, mortalidade dos animais devido à transmissão de doenças como babesiose e anaplasmose, gastos com os tratamentos e com mão de obra.

O principal carrapato bovino é o Boophilus microplus, amplamente distribuído em todas as  regiões do país, principalmente nas regiões mais quentes e úmidas, onde 95% dos carrapatos encontram-se nas pastagens e apenas 5% nos animais.

Para fazer um controle estratégico realmente efetivo e com menor custo é preciso entender o ciclo de vida do carrapato, que dura cerca de 21 dias e é dividido em duas fases distintas: a fase de vida livre e a fase parasitária.

Quando a fêmea do carrapato, chamada de teleógina e popularmente conhecida como “mamona”, se ingurgita de sangue, ela se desprende do animal e cai no solo, onde procura abrigo para fazer a postura dos ovos. Cada teleógina pode botar cerca de 3.000 ovos, e após a postura ela morre e o ciclo se inicia com as larvas, que infestam as pastagens. Este é o ciclo de vida livre.

Quando um animal encosta na pastagem que está cheia de larvas, elas se prendem à ele e passam a se alimentar de sangue, constituindo a fase parasitária.Essas larvas se transformam em adultos que irão se acasalar e as fêmeas (mamonas) ficarão cheias de sangue,  prontas para voltar ao solo para fazer a postura e dar início ao novo ciclo.

Ciclo de vida do carrapato

Este ciclo ocorre com maior multiplicação nos meses mais quentes e úmidos, correspondente ao período mais quente e chuvoso do ano. O objetivo do controle estratégico é controlar a população de carrapatos nas épocas mais desfavoráveis ao seu desenvolvimento, normalmente no fim do período seco e início do período chuvoso, quando se inicia a primeira geração de carrapatos do ano.

Como fazer o controle estratégico dos carrapatos na sua propriedade?

 

Antes de iniciar o controle estratégico é fundamental fazer o teste de sensibilidade do carrapato ao princípio ativo do produto. Este teste identifica quais produtos disponíveis no mercado terão maior eficácia no combate aos carrapatos. Para fazer o teste de sensibilidade é necessário separar alguns animais que estão mais infestados e coletar aproximadamente 200 teleóginas cheias de sangue. O teste é realizado gratuitamente  pela Embrapa Gado de Leite e as informações detalhadas  sobre coleta e envio podem ser encontradas no site da empresa.

O controle estratégico de carrapatos consiste em  realizar de 5 a 7 banhos carrapaticidas com intervalo de 21 dias, ou fazer 3 a 4 aplicações de produto pour on, a cada 30 dias, no início do período quente e chuvoso, podendo iniciar nos meses de setembro e outubro.

 O objetivo é quebrar o ciclo de vida do parasita, evitando que as fêmeas caiam no solo para depositar os ovos na pastagem. Isso causa uma redução no número de carrapatos na pastagem e também nos animais, pois após o banho ou aplicação, os carrapatos que subirem no animal serão eliminados, impedindo que mais fêmeas retornem ao solo para depositarem grandes quantidades de ovos.

Alguns cuidados devem ser tomados para que o controle seja eficiente. No caso dos banhos, seguem algumas recomendações:

  • Preparar a calda de maneira correta, aplicando a diluição e a dosagem do produto de acordo com as recomendações do fabricante. É muito importante que a mistura fique homogênea.
  • A pressão da bomba deve ser suficiente e deve-se utilizar um bico adequado, para que o produto seja bem distribuído no animal.
  • A aplicação deve começar pela parte posterior, molhando todo o corpo do animal, principalmente nas virilhas, barriga, orelhas e parte traseira do úbere.
  • Não aplicar nas horas mais quentes do dia e nem em dias de chuva.
  • Banhar os animais no sentido contrário aos pelos e a favor do vento.
  • Sempre utilizar EPI? – equipamento de proteção individual- máscaras, luvas, avental e botas.

Para aplicações com produto pour on, siga as recomendações de dosagem e locais de aplicação de acordo com a bula do produto.

É importante que os animais tratados retornem às pastagens infestadas para que as larvas possam ser eliminadas ao se prenderem nos animais, reduzindo assim a população de carrapatos e deixando a pastagem mais “limpa”.

 O sucesso do controle estratégico de carrapatos depende da aplicação correta dos carrapaticidas e também da escolha do produto certo. Cuide dos seus animais, não deixe que esses parasitas se tornem um problema no seu rebanho.

Bibliografias consultadas:

1- NETO,João Gonsalves. Manual do Produtor de Leite. 1ed. Viçosa. Aprenda Facil,2016

2- Controle estratégico de carrapatos em bovinos de leite. Grupo Apoiar. Disponível em www.grupoapoiar.com/controle-estrategico-de-carrapatos-em-bovinos-de-leite/

3- Controle estratégico do carrapato bovino. Educapoint. Disponível em www.educapoint.com.br/curso/pecuaria-de-leite/controle-carrapatos/

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autora:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Pereira Viana

Zootecnista pela Universidade Federal de Viçosa com grande experiência em qualidade do leite, tendo atuado por mais de 9 anos junto aos produtores de variadas regiões do país.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário