Conheça as principais doenças que acometem os bezerros e o que fazer para minimizar o impacto no desempenho dos animais

O sucesso da produção de leite ou carne está relacionado com a baixa taxa de mortalidade dos animais, especialmente os bezerros. Os bezerros nascem desprovidos de anticorpos, necessitando do colostro para a formação da sua imunidade. Quando a colostragem não é bem-feita os bezerros ficam mais suscetíveis às doenças e parasitas, que podem levá-los à óbito. Além disso, a higiene do ambiente e dos utensílios utilizados para o aleitamento, principalmente na pecuária leiteira, também influenciam diretamente a saúde dos bezerros.

Falhas na colostragem resultam em animais mais fracos, com menor desempenho e com mais riscos de desenvolverem doenças. Podem ser em relação à qualidade do colostro, tempo decorrido entre o nascimento e o fornecimento do colostro, quantidade fornecida e higiene dos tetos e utensílios utilizados.

Confira quais são as principais doenças que acometem os bezerros e como evitá-las, a fim de minimizar os impactos no desempenho e no desenvolvimento dos animais.

1- Doenças que causam diarreias

A diarreia, muitas vezes chamada de doença, é na verdade um sinal clínico de várias doenças, causadas por diferentes agentes, como Salmonella, E.coli, Cryptosporidium, Rotavirus, Eimeria etc.

É muito comum observar episódios de diarreia nos primeiros meses de vida do bezerro, neste período ocorre a queda dos níveis de anticorpos que foram adquiridos via colostro, ao mesmo tempo que o sistema imune dele começa a se desenvolver, resultando em uma queda imunológica, o que chamamos de janela imunológica.

A diarreia provoca desidratação e pode evoluir para um choque hipovolêmico, causando a morte do bezerro e um grande prejuízo para o produtor. É importante que o produtor continue fornecendo o leite quando o bezerro estiver com diarreia, assim ajudará na hidratação e recuperação do animal.

A prevenção é feita através de colostragem com qualidade, vacinas contra diarreia neonatal em bezerros, higiene dos utensílios utilizados para o aleitamento, da higiene das instalações e isolamento de animais acometidos

2 – Pneumonia

A pneumonia é uma doença multifatorial que provoca aumento da frequência respiratória, febre, redução do apetite, abatimento e tosse. A mudança de ambiente, manejo e excesso de umidade são fatores que desencadeiam a doença, deixando os bezerros mais suscetíveis. O ambiente dos bezerros deve ser seco e limpo, possuir cobertura para proteger das chuvas e camas que favorecem o aquecimento do animal. Aleitamento em baldes podem predispor a aspiração de líquidos, levando a pneumonia.

3 – Tristeza parasitária bovina

A tristeza parasitária bovina compreende as doenças babesiose e anaplasmose, transmitidas por carrapatos e moscas.

É muito comum e causa febre, anemia, diarreia e pode levar o animal à morte, causando grandes prejuízos econômicos.

É importante fazer o controle de carrapatos e moscas, identificar os animais acometidos o mais rápido possível e realizar o tratamento precoce.

4 – Onfaloflebites

É a inflamação da veia umbilical, decorrente de falhas na cura do umbigo. A infecção impede a cicatrização do canal do umbigo, facilitando a entrada de microrganismos.

Ocorre aumento de volume do umbigo com presença de exsudato, podendo provocar hepatite, peritonite e miíase.

A prevenção é feita através da cura do umbigo utilizando iodo 10%, por 3 a 5 dias, logo após o nascimento.

5 – Verminoses

Os parasitas gastrointestinais causam grandes prejuízos, afetando diretamente no desempenho dos animais. Animais infestados apresentam menores ganhos de peso. O uso de vermífugos e anti-helmínticos é fundamental para controlar estes parasitas.

Os bezerros precisam de um cuidado e atenção maiores, pois nascem completamente desprovidos de imunidade, dependentes totalmente dos anticorpos do colostro.

A colostragem é o primeiro passo para o sucesso na criação de bezerros, e deve ser muito bem-feita.

Os bezerros são o futuro da propriedade, seja na produção de leite ou de carne. Sendo assim, o produtor precisa cuidar da saúde e do desenvolvimento deles, a fim de melhorar o desempenho e reduzir prejuízos.

Ficou curioso e quer aprender mais sobre pecuária?
Leia mais em: https://esteiogestao.com.br/blog/

Use um sistema que te permite acessar as informações a qualquer momento e em qualquer lugar.

Você é produtor e quer gerenciar o seu negócio de forma prática e rápida? Conheça as nossas soluções agropecuárias em: https://esteiogestao.com.br/produtos-e-servicos/

Autor:

Eduarda - Autora do conteúdo Controle estratégico de carrapatos

Eduarda Viana

Zootecnista, criadora do perfil @dicasdazootecnista no Instagram.

Nos acompanhe nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe um Comentário